Câmara comemora Dia da Mulher com eventos para servidoras

Mais de 120 mulheres compõem o quadro funcional da Casa atuando em todas as áreas da administração
Câmara comemora Dia da Mulher com eventos para servidoras

Servidoras assistiram a uma palestra

A Câmara Municipal de Barueri promoveu uma programação especial para celebrar o Dia Internacional da Mulher. As servidoras e colaboradoras foram recebidas pelo presidente da Casa, Fabião (PC do B) e demais vereadores para um café da manhã e homenagens.

O chefe do Poder Legislativo ressaltou o papel das servidoras para o bom andamento da Câmara. "Temos mais de 120 mulheres em nosso quadro de pessoal, e todas desempenhando um ótimo trabalho nas mais variadas áreas. Tenho enorme respeito e admiração por essas profissionais", destacou Fabião.

À tarde, no Plenário Dr. Diógenes Ribeiro de Lima (Plenarinho), todas foram convidadas para participar de uma palestra com a profissional de saúde mental da Casa, Kátia Pedroso.

A psicanalista discutiu o papel da mulher na sociedade abordando aspectos históricos, afirmações, empoderamento e mercado de trabalho. “Nossa missão é conscientizar as mulheres do seu protagonismo, capacidade, da importância da sua força de trabalho, dos seus direitos e principalmente do seu valor como pessoa”, destacou a psicanalista.

8 de março

Vários acontecimentos históricos levaram à criação de um dia especial para as mulheres. Um deles foi o incêndio numa fábrica de camisas em Nova York, ocorrido em 25 de março de 1911, que matou 146 pessoas, sendo 129 mulheres. O número de vítimas se explica pelas péssimas condições de trabalho e porque uma porta estava fechada para impedir a fuga das trabalhadoras.

Esse incêndio levou à criação do mito de uma suposta greve que teria ocorrido em 8 de março de 1857, em Nova York, que não aconteceu. A confusão foi causada por jornais alemães e franceses na década de 60.

No entanto, o 8 de março teve origem com as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guerra Mundial (1917). A manifestação, que contou com mais de 90 mil russas, ficou conhecida como "Pão e Paz", sendo este o marco oficial para a escolha do Dia Internacional da Mulher no 8 de março, data que somente foi oficializada em 1921.

Por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada somente com o movimento feminista nos anos 60. A Organização das Nações Unidas, por exemplo, somente reconheceu o Dia Internacional da Mulher em 1975. Atualmente, além do caráter festivo e comemorativo, o Dia Internacional da Mulher ainda continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades.